Pensamentos, desabafos, amores e desamores, encontros e desencontros, sentimentos contraditórios, palavras de conforto, tudo o que uma adolescente pensa ♥

As coisinhas que eu escrevo

Sábado, 16 de Outubro de 2010



Por vezes sinto que sou uma boneca, sem sentimentos, sem vida, sinto-me como se a minha vida dependesse do que os outros querem fazer com ela, parece que vivo numa casa de bonecas onde sou prisioneira e sem saber como nem porquê vivo sozinha e isolada apesar dos vários apelos para ter alguém junto a mim ou um pouco de liberdade...
Outras vezes parece que moro numa casa de bonecas movimentada, onde os meus amigos entram e saem quando querem, sem dizer adeus e sem bater à porta, nessas vezes sinto-me feliz apesar de perder algumas pessoas que me são importantes mas descobri que, apesar de serem importantes não são tão importantes assim, se fossem importantes como o respirar então eu não sorria, não vivia, apenas me deixava estar e seria um vegetal. Mas das vezes que a minha casa de bonecas está movimentada nem sempre me sinto feliz e realizada, nem sempre me apetece sorrir e falar, apenas ter uma casa de bonecas onde ninguém pensa em entrar, acredito mas acredito com muita força que estou melhor quando estou sozinha e isolada, não sofro, não amo, não sinto nada, dependo dos outros e do que eles querem fazer.
Desde que comecei a pensar no que seria a vida, no que faz ou não sentido viver e no que quero fazer antes de morrer que dei conta que não vale a pena fazer nada senão viver o agora, independentemente dos sentimentos que tenho ou dos amigos que me apoiam, do lugar onde estou ou do lugar onde queria estar, o que vale a pena para mim é ter uma casinha de bonecas onde quem manda sou eu, onde quem vive o que deve ser vivido com os sentimentos que devem ser sentidos sou eu e apenas eu, com amigos ou sem amigos. Porque as casinhas de bonecas não são só perfeitas quando somos crianças mas sim quando somos adolescentes, jovens-adultos, adultos e idosos, as casinhas de bonecas podiam na perfeição ser uma réplica da nossa casa verdadeira e os bonequinhos somos nós.
escrito por Daniela às 20:59