Pensamentos, desabafos, amores e desamores, encontros e desencontros, sentimentos contraditórios, palavras de conforto, tudo o que uma adolescente pensa ♥

As coisinhas que eu escrevo

Domingo, 06 de Março de 2011
Não preciso da tua autorização para ser feliz, na realidade, nem da tua nem de nenhum ser humano. Preciso sim da autorização do meu subconsciente, que por vezes me atraiçoa e me troca as voltas da vida, deixando-me sozinha e desamparada. É verdade, a infelicidade por vezes domina o meu rosto, a minha voz, a minha maneira de estar e a minha maneira de ver as coisas, não culpo ninguém, nem mesmo a mim, quer dizer... A mim talvez me caiba alguma da culpa, se não fosse tão apaixonada por certas coisas nem daria importância a tudo aquilo que me pode deixar infeliz quando termina ou magoa. Não preciso de ninguém, já avaliei esta situação vezes sem conta, ninguém se importa com nada, raros são os dias em que recebo uma mensagem sem ser em resposta a algo que disse, daí vejo a importância que certas pessoas me dão, portanto desisti de lhes dar importância também, de querer saber da vida dessas pessoas, cheguei à infeliz conclusão que as amizades que pensava ter são apenas um esboço de amizade. Com isso tudo cheguei também à maravilhosa conclusão que o que os outros dizem sobre mim e pensam, não tem o mínimo de valor. Antes até me importava com as bocas que ouvia nos corredores da escola, com os diz que disse, com os olhares de cima a baixo em modo de reprovação, ligava ao que me diziam, agora? Virei as costas a tudo isso,, não preciso da tua autorização para ser feliz, muito menos para viver a minha vida.
escrito por Daniela às 18:48